Roberta CONSILVIO

Titulo

 

Para uma psicologia da criação do mito

 

Abstract

 

Os mitos foram investigados a partir de múltiplos pontos de vista. Alguns estudiosos destacaram a função narrativa que resume a estrutura das crenças de um povo, apreendendo - quase externamente - as consequências e possibilidades que o mito abre ao grupo em termos de identidade e coesão. Outros mostraram a função de explicar os mistérios do universo e da vida no mito, impulsionados pela necessidade de conhecimento que surgiu na nossa espécie num tempo remoto.

Para além de destacar as diferentes funções que um mito pode realizar quando é manifestado e difundido, será feita uma tentativa de "entrar na mente" quando as imagens míticas surgirem, tentando descrever as experiências fora do comum que os mitos tentam configurar em uma história ou visão.

Que condições da mente hoje permitirão o surgimento de novos mitos na sociedade interconectada e multiforme que é a comunidade humana do século XXI?

Biografia

Psicóloga, pianista e professora. Desde 1997, que está no Movimento Humanista, primeiro como ativista, depois como formadora, em Itália e na Guiné-Conakry. Contribuiu para a criação do Parque de Estudo e Reflexão Attigliano, que faz parte de um projeto mundial para a construção de lugares dedicados a explorar as possibilidades de desenvolvimento mental do ser humano. Colaborou com a Fundação Pangea Spain na produção de documentários sobre o desenvolvimento do conhecimento na história. Em 2005, em Roma, foi co-fundadora e membro do Centro de Estudos Humanistas "Salvatore Puledda". Contribuiu com vários estudos, bem como realizou vários seminários sobre o Método Estrutural Dinâmico e outros trabalhos de formação. Nos últimos dez anos, iniciou uma caminhada de meditação seguindo os passos da Disciplina Mental, desenvolvida por Silo, que considera um professor e um guia. Tenta orientar a sua vida em direção à coerência e à compaixão.